Conteúdo | SAPUCAIA - RJ

SAPUCAIA – RJ.

Acesse o site da cidade

 

HISTÓRIA

A primeira penetração verificada nas terras do atual município de Sapucaia, cuja área é de 477 km², data de princípios do século XIX, estando intimamente às consequências advindas da fuga da Família Real Portuguesa para o Brasil, em 1807.

Realmente, seis dias após o seu desembarque na Bahia, no dia 22 de janeiro de 1808, o então príncipe regente D. João, através do empenho do Visconde de Cairu, assinou o importante Decreto, pelo qual eram abertos os portos brasileiros aos navios das nações amigas de Portugal.

Dentre os inumeráveis benefícios trazidos ao país por esse ato, é importante ressaltar o incremento de sua colonização, até essa época quase restrita aos súditos lusitanos. Entre os estrangeiros atingidos pelo Decreto em questão, citaremos, por estarem suas atividades ligadas ao desbravamento do território de Sapucaia, os nomes dos cidadãos suíços Antônio Inácio Lemgruber e Vicente Ubherlarto, aos quais, mais tarde, foram concedidas algumas sesmarias, cujas áreas abrangiam as terras da atual “Fazenda Santo Antônio”, situada nas proximidades do morro do mesmo nome, a 31 km da sede do Município, e às quais chegaram eles, segundo consta, no dia 07 de março de 1809.

Pouco tempo depois da chegada destes dois colonizadores, começaram a afluir outros mais, entre eles os cidadãos portugueses Joaquim de Souza Breves e Antônio de Souza Brandão (mais tarde Barão de Aparecida), e Francisco Diogo Perret, de origem francesa. Continuando o afluxo de colonos para essa região, rapidamente surgiu nela um pequeno arraial, onde por iniciativa de Antônio Inácio Lemgruber, se erigiu uma capela dedicada ao culto de Nossa Senhora Aparecida. Deste pequeno núcleo populacional, resultou Vila de Nossa Senhora Aparecida, hoje um dos distritos do atual Município.

Por efeito da Lei nº. 262, de 26 de abril de 1842, a capela de Nossa Senhora Aparecida, dado o progresso da localidade, recebeu a denominação de freguesia. O referido Decreto rezava em seu Artigo 1º: “A capela de Nossa Senhora Aparecida fica erecta em freguesia, desmembrando-se da freguesia de São José do Rio Preto a parte della que forma o actual districto do juízo de paz de Apparecida, e da freguesia de Nova Friburgo a parte que fica entre o Rio Preto e a Serra do Capim, ficando dividida com a dita freguesia pelo referido rio”.

Anos mais tarde, atraídos pelas notícias correntes sobre a fertilidade do solo dessa região e de suas redondezas, novos colonizadores, em número sempre crescente, começaram a buscá-la, espraiando-se pelas terras circunvizinhas, abrindo novos caminhos e desbravando matas até então virgens. Como resultado dessa expansão, surgiu, em 1856, um novo arraial, cuja fundação se deve principalmente aos esforços de Augusto de Souza Furtado, Domingos Antônio Teixeira e José Joaquim Marques Melgaço, senhores de vastas porções de terra, entre os rios Calçado e Paraíba do Sul. A este novo arraial, cuja categoria de curato foi reconhecida no mesmo ano de 1856, foi dada a denominação de Santo Antônio de Sapucaia. O nome de Santo Antônio lhe foi conferido por ser este o santo padroeiro do curato; e o de Sapucaia, em virtude da existência, no local, de grande quantidade de árvores, conhecidas por “Sapucaias” (corruptela Yapaçucaí).

Desde a fundação, o novo povoado prosperou com relativa rapidez, graças, sobretudo, à intensificação de suas lavouras. Entretanto, apesar do progresso verificado na localidade, somente em 1871 alcançou a denominação de freguesia, por força do Decreto ou Lei provincial nº 1600, de 16 ou 18 de novembro deste ano, cujo texto era o seguinte: “A povoação de Sapucaia, no município de Magé, fica elevada à categoria de freguesia, sob a invocação de 'Santo Antônio de Sapucaia', conservando os limites que actualmente tem como curato ecclesiastico nesta Província”.

Três anos mais tarde, o elevado grau de evolução social e econômica atingido pela freguesia, forçou o Governo Provincial a alterar, novamente, a sua situação político-administrativa. O artigo 1º do Decreto ou Lei provincial nº 2068, de 07 de dezembro de 1874, estava assim redigido: “Ficam desmembradas do município de Magé as freguesias de Santo Antônio de Sapucaia e Nossa Senhora da Conceição da Apparecida; e do município de Parayba do Sul, a freguesia de São José do Rio Preto, constituindo um município que terá sua sede no arraial de Sapucaia, elevado à categoria de villa e pertencente à Câmara Municipal de Parayba do Sul”.

Segundo notícias colhidas no município, a sua instalação realizou-se no dia 28 de fevereiro de 1875, entre grandes manifestações de regozijo, por parte de seus habitantes. Desde o início de sua colonização, a economia de Sapucaia repousou quase que exclusivamente na agricultura. Entre outras grandes lavouras, destacaram-se, em suas terras, as culturas de café e cereais. Grande foi a colaboração do elemento negro escravizado. O advento da Lei Áurea, em 1888, trouxe grande prejuízo à economia municipal. As ricas plantações do município foram quase totalmente abandonadas, diminuindo, deste modo, a escala de produção. Em 1892, Sapucaia perdeu para o município de Petrópolis o território da freguesia de São José Rio do Preto, considerado até então a sua zona mais fértil e de maior produção cafeeira.

Atualmente, o município de Sapucaia, cuja sede recebeu foros de cidade por força do Decreto Estadual nº 19, de 27 de dezembro de 1889, mesmo tendo sofrido os efeitos da crise motivada pelo êxodo rural, vem procurando equilibrar sua situação econômica, voltando suas atividades para os setores de comércio, serviços e agropecuária.  

História de Sapucaia

A origem do nome Sapucaia deve-se à existência, no local, de grande quantidade de árvores conhecidas por sapucaias, que tem origem no termo indígena yaçapucaí.

As primeiras penetrações verificadas nas terras do atual município de Sapucaia datam do início do século XIX. A ocupação se efetuou quando Antônio Inácio Lemgruber e Vicente Ubherlato foram à região tomar posse das sesmarias que lhes foram concedidas.

Por iniciativa de Antônio Inácio Lemgruber, construiu-se uma capela em homenagem a Nossa Senhora da Aparecida que, pela Lei nº 262, 26 de abril de 1842, recebeu o título de freguesia.

A difusão da notícia sobre a fertilidade dos solos, própria para cultivo do café, provocou fluxo contínuo de colonos para a região, como, por exemplo, Joaquim de Souza Breves e Antônio de Souza Brandão, permitindo o surgimento de arraiais, como o que se desenvolveu em 1856, recebendo a denominação de Santo Antônio de Sapucaia.

A rapidez com que o povoado prosperou e levou a atingir, em 1871, o predicativo de freguesia de Santo Antônio de Sapucaia e, em 1874, através do Decreto nº 2.068, de 7 de setembro, a categoria de Vila de sapucaia, constituindo-se sede do novo município, instalado em 28 de fevereiro de 1875.

O desenvolvimento da sede municipal remonta ao período de implantação da Estrada de Ferro D. Pedro II, quando uma estação intermediária do ramal de Porto Novo do Cunha impulsionou o crescimento da vila. O segundo momento de crescimento deu-se com a implantação da BR-393.

A sede municipal situa-se em terraço da margem direita do Rio Paraíba do Sul, em faixa estreita entre o rio e as encostas íngremes dos morros, sem vales transversais, o que tornou sua expansão linear.

Sapucaia pertence à Região Centro-Sul Fluminense, que também abrange os municípios de Areal, Comendador Levy Gasparian, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Miguel Pereira, Paraíba do Sul, Paty do Alferes, Três Rios e Vassouras.

 
CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO.

O município tem uma área total de 538,8 quilômetros quadrados, correspondentes a 17,7% da área da Região Centro-Sul Fluminense.

Duas rodovias federais atravessam o município: a BR-393, que acompanha o Rio Paraíba do Sul por toda a fronteira com Minas Gerais, alcançando Três Rios a sudoeste e Carmo a nordeste; e a BR-116, que chega a São José do Vale do Rio Preto e Teresópolis, ao sul, seguindo rumo norte para Minas Gerais. Em leito natural, a RJ-154 faz um traçado transversal, ligando a BR-393, ao norte, a Sumidouro, a leste.

Sapucaia possui uma agência de correios, 2 agências bancárias e 4 estabelecimentos hoteleiros. Quanto aos equipamentos culturais, o município não dispõe de cinema e teatro, mas tem 1 museu ferroviário e 1 biblioteca.

ASPECTOS TURÍSTICOS

O turismo proporciona diversos benefícios para a comunidade, tais como geração de empregos, produção de bens e serviços e melhoria da qualidade de vida da população. Incentiva, também, a compreensão dos impactos sobre o meio ambiente. Assegura uma distribuição equilibrada de custos e benefícios, estimulando a diversificação da economia local. Traz melhoria nos sistemas de transporte, nas comunicações e em outros aspectos infra-estruturais. Ajuda, ainda, a custear a preservação dos sítios arqueológicos, dos bairros e edifícios históricos, melhorando a auto-estima da comunidade local e trazendo uma maior compreensão das pessoas de diversas origens.

As principais atrações turísticas são:


Pico do Pião
Cachoeira da Sapucaia
Hotéis fazenda
Casa da Ilha
Balneário 3 Quedas
Artesanatos
Eco-turismo
Rio Paraíba do Sul.

Em seu calendário oficial de eventos destacam-se as festa do padroeiro Santo Antônio, em 13 de junho, 2º final de Semana de agosto Festa Evangélica e a festa de aniversário do Município, dia 7 de dezembro.   

  Sapucaia e seus encantos turísticos, venha conhecer!

 

GALERIA DE FOTOS