Conteúdo | A SAÚDE ESTA NO IOGURTE

A saúde está nos iogurtes

Iogurte é um produto fresco que se obtém por ação fermentativa das bactérias lácteas (que denominamos fermentos) Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus termophilus sobre o leite (sendo, portanto, o iogurte um seu derivado).

Estas bactérias lácteas têm que estar vivas e em grande quantidade (igual ou superior a 10 7/g) no produto final até à data limite de consumo, garantindo assim, suas propriedades ativas para a saúde do organismo.

O iogurte herda os seus benefícios nutricionais do leite. O consumo regular de iogurte é muito interessante do ponto de vista nutricional, tendo em consideração que disponibiliza nutrientes extremamente importantes para o organismo e indispensáveis à alimentação saudável, como por exemplo:

• Proteínas de alto valor biológico, ricas em aminoácidos essenciais, de qualidade equivalente às da carne, peixe e ovos

• Minerais, principalmente o cálcio.


• Vitaminas, particularmente do complexo B, mas também a vitamina A.

• Possui boa digestibilidade.

• Possui boa tolerância digestiva (apesar de conter lactose, o iogurte pode ser uma opção para certas pessoas que apresentam dificuldades na digestão deste açúcar porque as bactérias lácteas do iogurte ajudam à separação da lactose nos dois açúcares que a compõem: glicose e galactose).

• Exerce efeitos benéficos ao intestino, ajudando a melhorar o seu funcionamento.


Expostas as suas vantagens nutricionais, fica claro que o iogurte é um alimento com alto valor nutritivo que se recomenda em todas as faixas etárias (desde a infância à terceira idade), em determinados estados fisiológicas (gravidez, aleitamento e menopausa) e ainda na alimentação e para quem pratica atividade física.

A melhor pedida para quem está em processo de emagrecimento, são os iogurtes desnatados ou lights.


O "leite fermentado" é obtido do leite por fermentação efetuada por outras bactérias lácteas (na presença simultânea, ou não, das bactérias específicas do iogurte) como: Bifidobacterium longum ou Lactobacillus acidophilus. O que permite distinguir um iogurte de um leite fermentado são, portanto, as bactérias usadas para a fermentação.

Evidências científicas apontam o iogurte na dieta emagrece ao acelerar os mecanismos de queima de gordura e ainda diminui a barriga (estudo publicado no International Journal of Obesity).
Os pesquisadores da University of Tennessee descobriram que adultos obesos, que comeram três porções diárias de iogurte sem gordura como parte de uma dieta de baixas calorias, perderam 22% mais peso e 61% mais gordura corporal do que aqueles com dieta de baixas calorias sem iogurte. Melhor ainda, aqueles que comeram iogurte perderam 81% mais gordura corporal na área do estômago, o que contribuiu para perder barriga.